Skip to content

Telemonitoramento em tempos de pandemia, um ótimo aliado à teleconsulta

Desde o início de 2020, com o crescimento no número de casos da Covid-19 ao redor do mundo, a sociedade precisou se reorganizar, preservar o isolamento social e descobrir, cada vez mais, novas formas de interagir com o ambiente externo. A relação médico-paciente, é claro, também passou por mudanças.

Conforme já destacamos em outros artigos, a prática de Telemedicina é uma das grandes novidades deste contexto desafiador. Ela ganhou corpo por meio do Ofício nº 1756/2020, do Conselho Federal de Medicina (CFM), e foi autorizada em caráter excepcional pela Lei Federal nº 13.989/2020, abrindo as portas para uma nova maneira de atender, cuidar e tratar os pacientes.

Após um ano e meio de uso e desenvolvimento em todo o Brasil, as teleconsultas e o telemonitoramento se firmaram como soluções indispensáveis no dia a dia de tantas clínicas, consultórios e hospitais de grande porte. Com poucos cliques e em poucos segundos, médicos e pacientes distantes fisicamente podem se conectar e estabelecer uma relação clara, transparente, prática e, antes de tudo, segura.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE TELECONSULTA E TELEMONITORAMENTO?

A teleconsulta, como o próprio nome indica, é uma consulta médica padrão conduzida à distância. Ela serve para tirar dúvidas, chegar a um diagnóstico e tratar um problema de forma pontual.

Por outro lado, o telemonitoramento é um processo de acompanhamento contínuo, importante para registrar as condições gerais de saúde do paciente, mapear indicadores chaves e fornecer quaisquer informações que ajudem na sua recuperação e manutenção do bem-estar.

A IMPORTÂNCIA DO TELEMONITORAMENTO NA PANDEMIA

Diante da necessidade de isolamento e dos riscos de disseminação do coronavírus, diversos profissionais da rede pública e privada adotaram o telemonitoramento para rastrear, prioritariamente, o estado de saúde dos pacientes infectados, curados e em contato com um caso positivo.

Em geral, esse tipo de trabalho tem sido efetivo para:

  • Dar orientações sobre o início, manutenção e fim do isolamento domiciliar;
  • Reforçar medidas de higiene;
  • Avaliar a saúde mental do paciente e seus familiares;
  • Acompanhar a evolução de uma síndrome gripal no paciente ou em seus contatos mais próximos;
  • Mapear possíveis sintomas pós-covid;
  • Monitorar grupos de risco e muito mais.

Em resumo, todos esses pontos ajudam o profissional de saúde a coletar dados mais precisos sobre a evolução da pandemia em sua localidade, bem como direcionar o paciente a uma consulta médica caso julgue necessário.

Isso garante a segurança, diminui a propagação do vírus e, muitas vezes, preserva vidas.

OUTROS CASOS EM QUE O TELEMONITORAMENTO PODE AJUDAR

No dia a dia, existem diversas situações em que o acompanhamento remoto se faz importante para a manutenção da qualidade de vida do paciente, seja ele por telefone, por vídeo ou em tempo real. 

São exemplos:

  • Gestante em pré-natal;
  • Pacientes crônicos em tratamento e que faltaram a uma consulta de retorno;
  • Acompanhamento psicológico e psiquiátrico;
  • Reabilitação ortopédica;
  • Crianças com pendências no calendário vacinal;
  • Idosos e pacientes que precisam renovar a receita dos medicamentos controlados;
  • Pacientes oncológicos;

POR QUE ADERIR AO ATENDIMENTO REMOTO?

Oferecer uma atenção coordenada e próxima abre as portas para diversos benefícios práticos no dia a dia. Para o paciente, estamos falando de conforto, praticidade, segurança e qualidade de vida. Para o médico, temos diagnósticos mais precisos, menos erros, maior conexão e fidelização, agilidade no atendimento, otimização do tempo e, por consequência, redução de custos assistenciais e administrativos. 

Se a sua clínica ainda não conta com um serviço de teleatendimento, chegou a hora de repensar os próximos passos. Além de oferecer uma plataforma completa, o AnClinic tem recursos importantes para a rotina e gestão do seu negócio, como agendamento on-line de consultas, prontuário eletrônico personalizável, prescrição digital de medicamentos, relatórios financeiros e muito mais. Navegue pelo nosso site, conheça todas as funcionalidades e faça o seu TESTE GRATUITO -> https://anclinic.com.br.

Postagens Relacionadas
imagem blog

O que a minha clínica precisa para começar a usar a telemedicina?

Economia, agilidade e modernização: estes são alguns dos benefícios que a telemedicina pode trazer para a sua clínica. O recurso permite a expansão dos atendimentos, o aumento das especialidades clínicas
imagem blog

Você sabia que agendamentos on-line são MENOS cancelados?

O cancelamento de consultas é uma das principais preocupações dos médicos e serviços de saúde. Mas, o que poucas pessoas sabem é que essa dor de cabeça pode ser evitada!
imagem blog

Com a telemedicina, a oftalmologia fica mais acessível

A oftalmologia é uma das especialidades médicas mais procuradas pelos brasileiros quando o objetivo é fazer consultas de acompanhamento e exames de rotina. E existe uma explicação pra isso! A

Nenhum comentário ainda, adicione logo abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.