Skip to content

COMO FAZER SEU PACIENTE CONFIAR MAIS EM VOCÊ

Quando uma pessoa vai ao consultório médico, seja para resolver uma questão própria ou de alguém da família, ela está em busca de acolhimento e resolutividade.

De acordo com uma pesquisa do Conselho Federal de Medicina em parceria com a USP, o país encerrou o ano passado com 502.475 médicos, mais do que o dobro de profissionais registrados no início do século. Com tamanha oferta disponível, se você foi notado e o paciente te escolheu para a primeira consulta, maiores são as chances dessa relação se solidificar.  

Veja só o que diz um estudo americano!

Pesquisadores entrevistaram 292 pessoas em Atlanta, nos Estados Unidos, com o objetivo de entender como se constrói a relação de confiança entre o médico e o paciente.

Eles observaram que:

– Quanto maior o número de profissionais disponíveis para escolha, maior é a tendência do paciente entrar no consultório se sentindo seguro. Essa percepção ganha outros níveis se a experiência assistencial for positiva.  

– Os médicos que dão informações precisas, têm bom manejo clínico, respeitam a confidencialidade dos dados pessoais e prestam assistência integral também desenvolvem boa reputação.

– As relações mais antigas geralmente são as que possuem maior nível de confiança.

Para se transformar nesse profissional de referência, você precisa, de modo geral, reunir bons recursos técnicos e comportamentais:

1)    Reflita sobre o início da jornada. Você é acessível? Tem redes sociais? Possui um site? Esteja atento à forma como você se apresenta à sociedade e seus potenciais clientes.  

2)    Se o paciente ligou para o consultório com interesse em agendar uma consulta, você não pode correr o risco de perdê-lo. Tenha um serviço de lembrete e confirmações para, desde o início, se colocar à disposição e demonstrar cuidado com o caso.

3)    Se por algum motivo a pessoa não puder estar no seu consultório presencialmente, você tem condições de oferecer uma consulta on-line?

4)    Quando estiverem frente a frente, estabeleça uma conexão. Ouça, converse, mantenha contato visual, compreenda as dores e anseios do seu paciente e se posicione como uma referência de cuidado, alguém que está capacitado e decidido a resolver problemas.  

5)    Quanto mais você conhecer o paciente, maiores as chances de ser assertivo durante o atendimento. Um prontuário médico bem estruturado agiliza as avaliações, reduz os erros e facilita diagnósticos.

6)    Entenda que, muitas vezes, nem tudo se resolverá no primeiro contato. Pode ser necessário acompanhar o caso, medir as respostas ao tratamento proposto e agendar um novo encontro para solucionar as dúvidas.

Com os desafios da rotina médica, nem sempre é fácil administrar todas essas questões, e é justamente por isso que desenvolvemos uma solução digital intuitiva, o AnClinic.

Com ele, você pode implementar o agendamento on-line de consultas, confirmar os atendimentos para reduzir abstenções, criar prontuários digitais integrados à ficha de cada paciente, prestar atendimentos remotos, armazenar dados na nuvem com segurança e gerenciar toda a parte administrativa da clínica. Tudo isso dentro de uma única plataforma e com o melhor custo-benefício do mercado.

Conheça todos os nossos recursos e planos disponíveis. E se tiver alguma dúvida, fique à vontade para fazer um TESTE GRATUITO.




Postagens Relacionadas
imagem blog

O que a minha clínica precisa para começar a usar a telemedicina?

Economia, agilidade e modernização: estes são alguns dos benefícios que a telemedicina pode trazer para a sua clínica. O recurso permite a expansão dos atendimentos, o aumento das especialidades clínicas
imagem blog

Você sabia que agendamentos on-line são MENOS cancelados?

O cancelamento de consultas é uma das principais preocupações dos médicos e serviços de saúde. Mas, o que poucas pessoas sabem é que essa dor de cabeça pode ser evitada!
imagem blog

Com a telemedicina, a oftalmologia fica mais acessível

A oftalmologia é uma das especialidades médicas mais procuradas pelos brasileiros quando o objetivo é fazer consultas de acompanhamento e exames de rotina. E existe uma explicação pra isso! A

Nenhum comentário ainda, adicione logo abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.